terça-feira, 12 de outubro de 2010

Coração pula uma batida,

Olá, Deco, eis que tem chegado ao local mais vazio da cidade, uma velha fábrica abandonada, a poeira cobre tudo, as vezes te dificulta a respiração.
Mas diga antes o que aconteceu antes, fale do que acontece fora daí e dentro de você... De repente você está parado no intervalo do colégio, você tem 15 anos e sua vida não tem nada de trágico, tão pouco é brilhante; sem perceber como, num momento o sol te ofusca e você vê alguém se aproximando e você se paralisa nesse momento e por um segundo perde sua vida. Volta garoto, ela passou direto por você, melhor, você não saberia o que dizer, mas não controla a imensa vontade de que gostasse de que isso acontecesse, que fosse muito bom e fácil. E seus olhos são ofuscados mais e mais, o sol que começa a incomodar e lhe dar dor de cabeça. Entre os raios do sol vê os garotos correndo e meninas sorrindo e jogando o cabelo de um lado para o outro. Perde o ar, um segundo, tem vontade de mergulhar no chão que você olha e pensa que deveria ser um lago no qual você mergulharia só para se esconder ou se afogar só para doer e punir a si mesmo pela inércia. Sua dor de cabeça agora te faz menos ainda querer fazer qualquer coisa, tomar alguma decisão, está jogado num ponto da terra, sendo esmagado pela gravidade. Pensou nisso, Deco, e não sabia se havia mesmo vivido isto ou era algo que simboliza o esquema básico da sua vida.
Volta sua consciência, e sua enorme vida, visão de si mesmo. Devia mesmo procurar alguma pessoa para se relacionar, alguém fácil, que não criasse vínculos, fosse totalmente promíscua ou somente naquele momento e transformasse você no mesmo. Poderia ter sexo rápido né, isso porém não resolveria nada.
Outro insight, vê um gramado iluminado pelo sol também, várias pessoas conversando ao seu redor, rindo né, também. Deco, Deco, pensa, ele vê as pessoas, ou aquela pessoa, e de repente vê seu corpo por debaixo de sua roupa e ainda vê que sorri para você, agora você fica eufórico, ué, mas você não pode fazer nada ali e não com esta pessoa, droga! Uma sensação amarga domina seu corpo nesse momento, o seu desejo te pressiona junto com o sol aquecendo seu corpo. Mas não é só o sexo que te incomoda neste momento, é tudo. Tá, mas isso tudo passa despercebido no meio da conversa. Só que no meio da conversa te perguntam se o cabelo de alguém é bonito, você pensa eu sei lá gigantesco e responde sim com um sorriso derramado e com os olhos brilhando. É cara, você acha que seus desejos não transpareceriam no seu rosto, por um acaso, acho que o fato de ser sua opinião te deixou ativo no momento. Ação é uma coisa que pouco conhece.
E você, corre Deco, está atrasado pra qualquer porra que você tenha que fazer, você sempre está e se não estiver, vai aproveitar o tempo para ficar atrasado. Que tanta coisa você arranja para fazer que não pode ficar mais tempo com a Sofia e com o Pablo. Hmm Sofia, hmmmm Pablo, que sol no meu olho de novo. Porque eu tenho que fazer coisas tipo, dormir. Pior, não tenho como não dormir, posso dormir com você (haha, sorrindo, sozinho). Algum dia, com alguém, num sei quando.
Como estou rodando, num devo está enxergando direito e vendo o que é mesmo o que acontece na minha vida. Olhos ardem, não sei se é o sol, sol, sol, eh eh, eh eh, ou é o choro de estar com você. Quantas vezes meus olhos não arderam com você. Quantas vezes já voltei molhado da chuva pra casa.
Então Deco, chegou no, digamos, seu esconderijo. Tem um projeto de alguém dentro de você ou de se dedicar a um amor, de convencer alguém que não acredita no seu amor. Quando voltar pra casa ele vai ser roubado e levar alguns socos no estômago e no rosto, talvez ele só tenha apanhado pela tristeza que transparecia sua beleza e incomodava os assaltantes, que sabe o excitavam.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Sol em Áries, Mercúrio em Peixes. E as sequelas de alguém que foi mal apedrejado. Ou que foi apedrejado por completo, mas consegue enxergar a realidade das pedras. Sua biografia, e eu não seria tão bom com a minha (:

    ResponderExcluir
  3. giovaneida...
    comparação das biografias, você ficou um tempo no exílio ou ficou preso?
    espero sua versão...

    ResponderExcluir